sexta-feira, 28 de fevereiro de 2020

Estamos postando o inicio de tudo! Assim poderá entender melhor passo á passo sua evolução até agora.



03 de janeiro de 2020 2 meses atrás
As autoridades sanitárias da China confirmaram na sexta-feira mais casos de uma misteriosa pneumonia viral que provocou temores sobre o ressurgimento da SARS, o vírus semelhante à gripe que matou centenas de pessoas há mais de uma década.
O total de 44 casos, acima dos 27 anunciados na terça-feira, inclui 11 "casos graves", disseram autoridades de saúde na cidade de Wuhan, no centro da China. Um porta-voz da autoridade de saúde disse que "os sinais vitais dos outros pacientes são geralmente estáveis".

As autoridades de saúde ainda estão em processo de identificação da causa da infecção, mas "gripe, gripe aviária, adenovírus infecções e outras doenças respiratórias comuns foram excluídas ", disse a comissão de saúde de Wuhan na sexta-feira, sem mencionar a SARS, causada por um coronavírus.

Relatos do surto misterioso de pneumonia viral no início desta semana levaram a especulações on-line de que ele poderia estar ligado a Síndrome Respiratória Aguda Grave, uma doença respiratória altamente contagiosa.
A polícia de Wuhan disse na quarta-feira ter punido oito pessoas por "publicar ou encaminhar informações falsas na internet sem verificação".

A comissão de saúde chinesa disse que todos os pacientes receberam tratamento isolado e A cidade estava rastreando pessoas que haviam entrado em contato próximo com os pacientes.

Alguns dos que estão sendo tratados trabalham em um mercado de frutos do mar da cidade e "nenhuma evidência óbvia de transmissão de humano para humano" foi encontrada até agora, informou a comissão.

A OMS (Organização Mundial da Saúde ) criticou a China por subnotificar o número de casos de SARS após o surto em 2003. A SARS matou 349 pessoas na China continental e outras 299 em Hong Kong naquele ano.

O vírus da SARS, que infectou mais de 8.000 pessoas em todo o mundo, deve ter se originado na província de Guangdong, no sul da China, segundo a OMS.  China demitiu seu então ministro da Saúde, Zhang Wenkang, pelo mau tratamento da crise em 2003, vários meses após o primeiro caso ter sido relatado. A OMS anunciou que a China estava livre da SARS em maio de 2004.

Nesse novo e misterioso surgimento de pneumonia viral, os cientistas médicos estão confusos e ainda estão tentando identificar o patógeno, enquanto muitos especulam que os números podem ser ainda mais altos, já que os habitantes locais têm visto muitos reunidos e hospitais e clínicas literalmente explodindo em suas costuras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

COVID-19 Ervas: fitoquímicos ácido elágico, ácido gálico, punicalagina e punicalina extraídos de cascas de romã podem inibir o vírus SARS-CoV-2

 Fonte: COVID-19 Herbs, 23 de novembro de 2020 Ervas COVID-19 : Em uma nova pesquisa realizada por cientistas da faculdade de medicina da ...